quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Apôs...

No último dia 12 Cananéia recebeu a visita da pesquisadora e musicista Daniella Gramani, herdeira de um conhecimento musical erudito adquirido através das vivências de seu pai. Também é rabequista do grupo “Mundaréu” que desenvolve trabalhos de pesquisa musical com grupos tradicionais regionais.

O objetivo desta visita, além de colher entrevistas para sua tese de mestrado sobre o Fandango Caiçara com fandangueiros e envolvidos na transmissão do saber, foi firmar parcerias com organizações que já trabalham com a rememória da cultura caiçara, entre elas: Associação Rede Cananéia, Coletivo Jovem, Sala Verde, Ponto de Cultura Caiçara – IpeC, Associação dos Fandangueiros de Cananéia e este modesto veículo de comunicação. Esta parceria pretende unir informações atualizadas sobre os grupos de fandango no município de Cananéia, além de registrar os trabalhos de retransmissão do saber.
Neste sentido, a pesquisa resultará na atualização do já existente catálogo do Museo Vivo do Fandango elaborado em 2006, no qual é possível encontrar endereço dos fandangueiros, localização dos bailes de fandango, casas de artesãos e contatos com os grupos.
Segundo Daniella, no próximo mês de Outubro será realizada em Cananéia uma reunião com as organizações já citadas acima e o Poder Público Municipal. O objetivo é a viabilização de uma parceria com a cidade de Cananéia para a realização do “III Encontro de Fandango e Cultura Caiçara”. Na última edição do evento, realizado na cidade de Guaraqueçaba/PR, foi entregue ao IPHAN o pedido de registro do Fandango Caiçara como Patrimônio Imaterial.
No mês de Novembro organizações que trabalham com o revigoramento do Fandango Caiçara se reunirão em Guaraqueçaba para demonstração de seus trabalhos e troca de experiências vivenciadas em cada município. Haverá também a realização de oficinas para técnicas de elaboração de projetos.